Pró-Paraná e IEP debatem novo modelo de concessão de rodovias

 

 

 

 

 

 

 

 

No encontro semanal desta terça-feira (10) do Comitê de Infraestrutura do Movimento Pró-Paraná e do Instituto de Engenharia do Paraná (IEP) foram atualizadas questões relativas ao transporte, como o novo modelo de concessão das rodovias.

O presidente Marcos Domakoski abriu a reunião destacando o convite feito para o Pró-Paraná pelo governo do estado para o evento de anúncio do novo plano de concessões de rodovia, que irá ocorrer nesta quarta-feira (11), às 15h, no Palácio Iguaçu, com a presença do Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

O presidente do IEP, Nelson Gomez, atualizou as questões relativas às Pedras da Palangana. Na semana passada, o IEP ingressou como amicus curiae na ação que tramita no primeiro grau da Justiça. O fato se deu após a criação de um grupo de trabalho específico para tratar do tema, composto por membros do IEP e do Pró-Paraná. O grupo emitiu uma nota técnica assinada pelas duas entidades em apoio à dragagem do canal.
Para os integrantes do Comitê, a modernização e a ampliação da estrutura portuária do Paraná são questões estratégicas para o setor produtivo, posto que incentivam novos investimentos, gerando riqueza e promovendo a criação de postos de trabalho.

João Arthur Mohr destacou o trabalho realizado por entidades paranaenses e pelo Pró-Paraná em busca de um modelo justo de concessão dos 3.328 km das rodovias. “Batemos o recorde histórico de contribuições numa audiência pública na ANTT. Foram mais de 5 mil participações. A sociedade, o Pró-Paraná, o IEP, o G7, a Assembleia Legislativa e o Poder Executivo fizeram um trabalho magnífico em prol dos interesses do nosso estado”, afirmou.

Mohr explicou que o Paraná conseguiu uma tarifa justa, já que o modelo não tem outorga, por isso, o dinheiro não irá para o caixa único do Governo Federal. Todos os recursos arrecadados na conta de aporte ficarão para a rodovia. O usuário, junto com o poder concedente, decidirão como esse valor será usado, para obras de melhorias ou até para descontos na tarifa, no futuro. Em média, o valor da tarifa ficará 50% mais barato do que é praticado hoje. “Será uma tarifa justa e adequada pelos serviços que vamos receber”, definiu Mohr.
Entre as melhorias previstas, Mohr citou que de Paranaguá a Curitiba serão 3 faixas para ida, 3 para volta, além do acostamento, ciclovia, melhoria da iluminação, entre outras adequações. “Teremos rodovias de primeiro mundo daqui a 7 anos. Estou convencido disso”, pontuou.

Gomez destacou a necessidade de se pensar no Comitê de Usuários. “Esse é um ponto muito importante e devemos estar alertas para os critérios de formação e escolha desse Comitê. É um órgão decisor da concessão”, explicou.

O coordenador-geral do comitê, Luiz Roberto Bruel, ressaltou o caráter produtivo da reunião e disse esperar que nas próximas semanas haja boas notícias das questões relativas ao derrocamento da Pedra da Palangana.

Homenagem

O presidente do Pró-Paraná, Marcos Domakoski, aproveitou a reunião semanal para fazer uma homenagem à Polícia Militar pela ocasião dos seus 167 anos e cumprimentou o Coronel Neto e o Coronel Malucelli, presentes no encontro virtual.

A PM foi criada pela Lei n.º 7, de 10 de agosto de 1854, que autorizou a organização da Companhia da Força Policial, que veio a ser, de fato e de direito, a primeira organização policial do estado.