Pró-Paraná participa da comemoração de 130 anos do Judiciário Paranaense

O presidente do Pró-Paraná, Marcos Domakoski, representou o movimento na manhã desta quarta-feira, 1º de setembro, no evento comemorativo aos 130 anos de história do Poder Judiciário Paranaense, na Praça do Palácio da Justiça. Após o hasteamento das bandeiras em razão da proximidade do Dia da Independência do Brasil, com a presença de cadetes da Academia e de alunos do Colégio da Polícia Militar do Paraná, foi inaugurado o busto do desembargador Henrique Chesneau Lenz César, falecido em 2002. Em seguida, foi a apresentada aos presentes a revitalização do Palácio da Justiça, sede do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

A solenidade, conduzida pelo desembargador José Laurindo de Souza Netto, presidente do TJ-PR, contou ainda com apresentação cultural da Banda da PM do Paraná e com o lançamento do livro “Histórias não Contadas – Relatos dos Comandantes-Gerais da PMPR”, de autoria do Capitão Rafael Gomes Sentone, integrante da Assessoria Militar do tribunal.

“Para o Pró-Paraná é uma alegria tomar parte desta celebração tão importante para o nosso estado. A promoção da Justiça é um pilar fundamental da nossa sociedade e é fundamental celebrar tanto a instituição quanto os que a ela se dedicam. Nesse sentido, estou duplamente honrado, pois hoje estou aqui a representar o movimento que trabalha diuturnamente pelo desenvolvimento do nosso estado e também na condição de genro do desembargador Lenz César, que teve seu busto inaugurado na praça em frente ao Palácio da Justiça”, afirmou Domakoski. O presidente do Pró-Paraná esteve acompanhado da esposa, Silvia Lenz César, e de Luiz Alberto de Paula Lenz César Filho, neto do homenageado (na foto, ao lado do presidente do TJ-PR).

Trajetória

O desembargador Henrique Chesneau Lenz César, graduou-se em Direito pela UFPR em 1951. Nos anos seguintes, tornou-se também bacharel em Letras Neolatinas e em Didática, pela mesma instituição à qual mais tarde voltaria como docente. Nomeado promotor público de Tomazina, exerceu a função também em diversas outras comarcas do Paraná até ser promovido para a capital, em 1964. Quatro anos depois, foi nomeado procurador da Justiça. Em setembro de 1982 foi nomeado desembargador, cargo que exerceu até a aposentadoria compulsória, em 1999, tendo presidido o TJ-PR no biênio 1997/1998.
Fundador da Academia Paranaense de Letras Jurídicas, Lenz César recebeu títulos de cidadão honorário de diversos municípios paranaenses. Em Curitiba, foi agraciado com os títulos de vulto emérito e de cidadão benemérito. Recebeu ainda, semanas antes de seu falecimento, a comenda da Ordem Estadual do Pinheiro, a mais alta honraria do estado.