Pró-Paraná participa do evento de lançamento do novo modelo de pedágio do PR

O presidente do Movimento Pró-Paraná, Marcos Domakoski, participou nesta quarta-feira (11) do evento de lançamento do novo modelo de pedágio do Paraná. Será o maior projeto de infraestrutura e rodovias do Brasil e um dos maiores da América Latina. Serão R$ 42 bilhões em investimentos, totalizando 3 mil quilômetros de estradas (PR-323, PR-280 e PR-092), com wi-fi, câmeras de monitoramento, e iluminação em LED em todos os trechos concedidos, com a garantia de menor preço.

A sessão solene aconteceu no Salão de Atos do Palácio Iguaçu com a presença do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; do presidente do Pró-Paraná, Marcos Domakoski; do presidente do Instituto de Engenharia do Paraná (IEP), Nelson Gomez; além de autoridades e representantes da sociedade civil.

O governador do Paraná, Ratinho Júnior, destacou a presença do Pró-Paraná. “Quero cumprimentar o Marcos Domakoski, do Pró-Paraná, que tem nos ajudado tanto, representando a sociedade civil organizada”, pontuou.

O ministro Tarcisio de Freitas elencou as entidades que lutaram por um modelo justo de pedágio, entre elas o Pró-Paraná e o IEP, e afirmou que o novo modelo será uma alavanca para o crescimento e a geração do emprego. “Será o estado com a melhor logística do Brasil. Vamos em frente e transformar juntos. Parabéns a todos pela luta e pelo trabalho”, destacou.

De acordo com o ministro, outros estados, destacadamente Santa Catarina e Minas Gerais, aprovaram o modelo proposto pelo Paraná e demonstraram intenção de nele se inspirar.

A concessão de trechos será uma das maiores da América Latina e o novo modelo foi criado em parceria com o Governo Federal, a Assembleia Legislativa e a sociedade civil. Defendido pelo Pró-Paraná há anos, o modelo adotado será o de menor tarifa, sem limite de desconto, e com garantia de obras a partir de um seguro-usuário.

Serão concedidos por 30 anos cerca de 3.328 km, divididos entre trechos de rodovias estaduais e federais. Vencerá o leilão a empresa que conceder o maior desconto na tarifa do pedágio. A expectativa é que haja redução de 37% a 48% do valor pago pelo usuário.

Além de conceder o maior desconto na tarifa, a concessionária precisará realizar um aporte financeiro de valor proporcional ao desconto concedido para garantir a execução do contrato. Esse aporte é o seguro-usuário, que poderá ser utilizado pelo estado para maior desconto na tarifa ou novas obras.

Investimentos

Os novos contratos serão divididos em 6 lotes, totalizando 3.3 mil quilômetros de estradas estaduais (35%) e federais (65%).

Há uma previsão de R$ 44 bilhões de investimentos em obras por partes das concessionárias, com a duplicação de 1.783 quilômetros, sendo 90% realizados até o sétimo ano de acordo, construção de 10 contornos urbanos, 253 quilômetros de faixa adicional nas rodovias já duplicadas, 104 quilômetros de terceira faixa para apoio ao trânsito, sinal wi-fi em todos os trechos, câmeras de monitoramento e iluminação em LED.

Outros R$35 bilhões para custos de operação e manutenção das vias, mais de 1.000 obras de arte como viadutos, trincheiras e passarelas.